Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘corporações’

por Keli Silveira

Antigamente, para comprar uma mercadoria era só visitar um pequeno comércio próximo a sua residência e marcar na caderneta, naquela época comprava-se para suprir necessidades fisiológicas. Nas prateleiras, o que se via eram poucos produtos e pouca variedade. O tempo passou e o nosso poder de compra mudou. Começamos a subir a pirâmide de Maslow e a buscar outras necessidades: de segurança, de aceitação, de respeito e reconhecimento e de auto-realização. Tornamos-nos então, uma sociedade de consumo.

Aproveitando-se desta tendência de mercado, as empresas perceberam que suas marcas deixaram de ser simplesmente uma representação simbólica, por meio do seu logotipo, e tornaram-se uma ferramenta poderosa na conquista e fidelidade de seus clientes. No texto “Marcas globais e poder corporativo” a autora Naomi Klein diz: “o que mudou com a recente evolução da marca não é tanto o produto que tem a marca, mas sim o consumidor que tem a marca”.        

É fato que as corporações desenvolvem uma idéia que tem a ver com o perfil, com os valores e com o comportamento do seu público-alvo, porém um produto não é constituído somente por um logo, ele deve ser bem desenvolvido, uma vez que o que diferencia uma marca e outra, além de sua comunicação, é a boa qualidade do produto e a credibilidade adquirida no processo de construção da marca.

A marca é um símbolo gráfico que representa uma instituição, ela se alimenta de significados, por isso pauta-se em nossas idéias políticas, nossas noções de família e de comunidade.

Para Naomi Klein, “a idéia é você ter uma idéia que ressoe com o espírito da época, e você está sempre vasculhando a cultura atrás da nova idéia, a idéia ressonante”, em um mundo globalizado a questão da idéia é fundamental para quem deseja fixar sua marca na mente dos consumidores.

E se um dia você se deparar com um anúncio de uma empresa: “Nós vendemos idéias e não produtos” não estranhe, porque este processo de vender idéias e não produtos, já faz parte do nosso cotidiano, e tem influenciado significativamente nossa cultura e nossas  vidas.

Read Full Post »